Skip to Content

Plataforma multi-setorial DRM Brasil - Funcionamento

Objetivos

A Plataforma DRM Brasil foi fundada em setembro de 2012 com a missão de auxiliar e dar suporte na implantação do Rádio Digital no Brasil, tendo como foco o aperfeiçoamento do sistema e apoio aos diferentes agentes da radiodifusão sonora no país.

Atribuições

1. Detectar e conciliar os requisitos para implantação da radiodifusão digital no Brasil, estimulando a cooperação entre os diferentes agentes envolvidos: emissoras de rádio, fabricantes de equipamentos de transmissão e recepção, entidades de ensino e pesquisa, indústria de software, instituições financeiras, associações, sociedade civil e Governo. A promoção deste intercâmbio tem como objetivos dois pontos principais: o avanço técnico do sistema e reforçar sua implantação.

2. Manter o intercâmbio com o Consórcio DRM internacional.

3. Assegurar que todos tenham liberdade para participar e colaborar do processo de digitalização do rádio no Brasil.

4. Prover implementações e código de referência aberto e auxiliar na redação de normas e guias sobre o DRMb de forma pública.

5. Transferir conhecimento técnico e burocrático e apoiar soluções para capacitação de recursos humanos.

6. Apoiar a criação de linhas de financiamento voltadas ao radiodifusor e à indústria do ramo.

7. Auxiliar o Governo e a Anatel a definir, gerenciar e aferir as especificações técnicas.

8. Apoiar a divulgação do sistema DRMb no Brasil, América do Sul, África e em outras regiões com ênfase nos países que adotaram o ISDB-Tb.

9. Adequar o rádio digital às necessidades sócio-culturais das diferentes regiões brasileiras, reforçando a democratização do meio de comunicação radiofônico.

10. Assegurar o acesso à tecnologia digital a todos os radiodifusores, independente de tamanho e potência da emissora.

11. Estabelecer pontes entre o Brasil e blocos regionais de modo a fazer com que o Rádio Digital seja uma ferramenta de integração entre os povos. O DRMb pretende ser um sistema que incorpora especificidades regionais porém sempre tendo compatibilidade com o padrão aprovado pela UIT.

12. Garantir que a pesquisa do DRM Brasil seja aberta e publicamente disponível.

Organização Institucional

1. Presidência

  • Presidente: Rafael Diniz - Cientista da Computação formado pela Unicamp, mestrando pelo Departamento de Ciência da Computação da PUC-Rio sobre a adaptação do Ginga para o DRM e diretor da SDR Telecom. É ligado ao Consórcio DRM como DRM Supporter. Tel. +55 11 998728111 / Email. rafael (EM) drm-brasil (PONTO) org
  • Vice-presidente: João Eduardo Ferreira da Silva Filho - Formado em Economia (FAAP - SP), Empresário na área de equipamentos para radiodifusão - Diretor MTA / Digicast Eletrônica

2. Conselho Executivo

Organizado em comissões, o Conselho Executivo é responsável por realizar e acompanhar as diretivas estabelecidas pelo Conselho Deliberativo.

2.1 Comissão de Comunicação e Promoção

  • Diretor: Marcelo Goedert - Empresário do setor radiofônico há 26 anos, proprietário da Audio Fidelity Produções. Economista, MBA em Planejamento e Gestão Empresarial, Mestrando em comunicação pela Universidade Católica de Brasília. É o representante do Consórcio DRM no Brasil.
  • Vice-diretor: Silvio Rhatto - Desenvolvedor de software - silvio (EM) drm-brasil (PONTO) org

Atribuições:

  • 1. Apresentar e promover o DRM-b nos mais diferentes setores da sociedade.
  • 2. Criar um ambiente facilitador de integração e negócios.
  • 3. Agregar, atrair os diferentes agentes estratégicos, associados.
  • 4. Trabalhar para que a plataforma se consolide como uma instituição de ampla credibilidade, conquistando a confiança dos associados e sociedade.
  • 5. Impulsionar a adoção do DRM-b por outros países.
  • 6. Trabalhar pela criação de soluções financeiras para todos os setores envolvidos.
  • 7. Servir de conexão entre os setores, facilitar a comunicação entre associados.
  • 8. Incentivar e estabelecer uma ligação da plataforma com a comunidade.

2.2 Comissão Técnica

  • Diretor: João Marcos Bertoldi Neto - Empresário, Diretor presidente da BT (Broadcast Transmitters)
  • Vice-diretor: Marcelo Parada - mestre em engenharia eletronica (FEI), Parrot FAE Brasil.
  • Consultores:
    • Ataliba Zandomenego Filho - Radioamador e Graduando em Engª Elétrica Telemática pela Unisul
    • Claudio S. Del Bianco - Radioamador, Tecnólogo e Analista de Sistemas. Especialista em infraestrutura de redes de computadores.
    • Alexander Zink - Vice Presidente do Consórcio DRM, Vice Chairman do Comitê Técnico e Tesoureiro do DRM, trabalha no Fraunhofer Institute for Integrated Circuits (Erlangen, Germany) onde desenvolve atividade de coordenação na área de aplicações de Broadcast além de ser diretor de projeto do Journaline.

Atribuições:

  • 1. Detectar e conciliar os requisitos do sistema.
  • 2. Promover a cooperação entre os diversos setores técnicos envolvidos.
  • 3. Auxiliar o Governo e a Anatel a definir as especificações técnicas.
  • 4. Transferir conhecimento para a comunidade, constituir esforço para que técnicos, radiodifusores e estudantes se familiarizem cada vez mais com o sistema.
  • 5. Importante: O Departamento deve agregar conhecimento em RF, Computação (Hardware) e Software. Questões relacionadas a processamento de áudio devem ser incorporadas.

2.3 Comissão de Articulação Institucional

  • Diretor: Paulo José O. M. Lara - Sociólogo e Cientista Político, Mestre em Sociologia da Cultura pela Universidade Estadual de Campinas e Doutorando em Cultural Studies pela Goldsmiths College - University of London. Atualmente é consultor de Comunicação e Cultura do Ministério da Cultura.
  • Vice-diretor: Carlos Acciari - Formado pelo INA (Institut National de l’ Audiovisuel da França) trabalha na Radio France Internationale (RFI) desde 1999 como Coordenador Técnico para a região América no Departamento de Broadcast da Direção de Sistemas e Serviços Informáticos.
  • Consultores:
    • Nils Brock - jornalista e cientista político. Colabora com mídias livres e comunitarias. Atualmente trabalha como cooperador internacional na AMARC Brasil. Além disso, é doutorando na Universidade Livre de Berlim sob o tema "Legitimação de rádios livres e comunitarias no Brasil".

Atribuições:

  • 1. Apresentar o DRM para as mais variadas Instituições, atenção com representações de cunho social.
  • 2. Estreitar laços com instituições independentemente de terem relação direta com a radiodifusão.
  • 3. Escutar grupos independentes nos mais variados segmentos, software livre, culturais, acadêmicos, radioamadores e etc.
  • 4. Democratizar o acesso à tecnologia encontrando soluções para grupos de menor poder econômico.
  • 5. Firmar elo entre o DRM Brasil e a sociedade civil.

3. Conselho Deliberativo

O conselho define políticas gerais de ação, estratégicas e prioridades, aprova os resultados dos trabalhos.

Também é função do Conselho Deliberativo aprovar o estabelecimento de relações com outras organizações brasileiras e estrangeiras.

  • Dois representantes eleitos por setor.
  • O conselho tem que ter uma mesa diretora para organizar os trabalhos.

Atribuições:

  • 1. Definir ações e prioridades.
  • 2. Estabelecer Metas.
  • 3. Fiscalizar.
  • 4. Aprovar ou rejeitar trabalhos.
  • 5. Deliberar sobre orçamento anual e Patrimônio.

Funcionamento:

  • 1. Conselho Deliberativo elege Presidência e Diretoria.
  • 2. Associados Plenos elegem os membros do Conselho Deliberativo.

Setores:

  • Indústria de Radiodifusão
  • Indústria de Recepção
  • Indústria de Transmissão
  • Indústria de Software
  • Academia
  • Associações
  • Sociedade Civil

4. Associados

Associação livre (pessoas físicas e jurídicas) conforme os Termos de participação nas seguintes modalidades:

  • Associado Pleno: Direito a voto, acesso completo a banco de dados de informações estratégicas, consultoria e possibilidade de uso de logotipo de associado.
  • Associado Efetivo: Acesso especial a banco de dados de informações estratégicas, consultoria e possibilidade de uso de logotipo de associado.
  • Associado Apoiador: Acesso ao banco de dados de informações estratégicas e possibilidade de uso para o logotipo de apoiador.


X